• Home
  • Cardápio Semanal
  • Vídeos
  • Coleções de Receitas
  • Blog
  • Revistas e Livros
  • Política de Nutrição
  • Produtos
  • Descubra novos sabores!

    Encontre mais de 3 mil receitas, testadas e aprovadas por especialistas

    BLOG ALÉM DA CULINÁRIA

    Meu filho não come, o que fazer?

    • A- Diminuir
    • A+ Aumentar
    • A Tamanho Original

    “Meu filho não come, e agora?” .Sim, uma das principais preocupações dos pais é fazer com que seus filhos se alimentem bem. Por isso, é quase desesperador quando a criança não come, não é mesmo? E de nada vale inventar músicas, fazer malabarismo, perseguir o pequeno pela casa com o prato ou colocar um desenho para distraí-lo... A criança fecha a boca e pronto!

    Mas, calma. Em primeiro lugar, é preciso manter o equilíbrio e seguir a recomendação dos pediatras para evitar os chamados três “ps”: 

    ● não prometer 

    ● não premiar

    ● não punir

    Por exemplo, prometer doces ou premiar a criança com um brinquedo se ela comer bem, ou puni-la porque não quer saber de mastigar direito, só pioram a situação.

    Antes de mais nada, é preciso saber que as eventuais brigas na hora da refeição começam a partir dos 2 anos, quando a criança passa a ficar mais seletiva em relação aos alimentos. Isso acontece, em geral, por uma simples razão: o pequeno quer socializar e interagir mais com o mundo, ou seja, se distrai com outras coisas e deixa a comida para segundo plano.      

    Práticas para ajudar seu filho a comer   

    Mas isso não precisa ser motivo de preocupação, pois trata-se apenas de uma fase. Para ajudar seu filho a se interessar pela comida, há algumas ações que você pode colocar em prática:

    ● Sempre ofereça variedade de alimentos. Assim, o pequeno tem a oportunidade de experimentar sabores diferentes.

    ●Use a criatividade: o mesmo alimento pode ser preparado com formatos e combinações com outros ingredientes que ele goste.

    ● Persista: se o seu filho faz cara feia para uma determinada fruta, não desista. Ela deve ser oferecida, no mínimo, oito vezes para se ter certeza de que a criança realmente não gosta.

    ● Permita que seu filho “participe” da hora da refeição. Mesmo que vá fazer sujeira e bagunça, deixe-o pegar a comida com a mão ou comer sozinho, com o talher. É uma forma de se familiarizar com a comida.

    ● Elogie sempre que ele estiver comendo, para incentivá-lo a se alimentar com prazer.

    ● Leve-o à feira e ao sacolão. Se o seu filho for um pouco maior, peça ajuda para escolher frutas, legumes e verduras.     

    ● Convide seu filho para ajudar a preparar uma receita fácil no fim de semana. Ele pode contribuir com tarefas simples e livres de riscos, como medir a quantidade de farinha ou fazer bolinhas com massa de pão. Saiba mais sobre a importância de incluir a criança na cozinha aqui. 

    ● Dê o exemplo: não adianta querer que o pequeno coma brócolis, beterraba, caqui ou outras frutas e vegetais se os pais não costumam consumir nenhum desses alimentos.

    ● Faça o momento da refeição em família ser algo prazeroso, uma oportunidade de conversar, se divertir e aproveitar a companhia de quem se ama.

    Esperamos ter ajudado você com a dúvida cruel do “meu filho não come, e agora?”. Se mesmo assim a criança continuar se recusando a comer por um tempo prolongado, vale procurar ajuda do pediatra. Só um especialista poderá investigar se há algum problema, como a neofobia (quando a criança resiste a experimentar alimentos que não conhece) e recomendar o que fazer.

    Marilia Zagato

    Especialista em Alimentos

    Dúvidas sobre alguma receita? Entre em contato

    Fale Conosco

    VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

    Veja mais